Conheça 5 fatores de risco para a desidratação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Conheça cinco fatores de risco para a Desidratação | Doutor Agora

O verão se aproxima e, por ser a estação mais quente do ano, as pessoas aproveitam se expondo ao sol, seja para relaxar ou fazer exercícios físicos. Porém, é necessário atenção, já que essas atividades fazem com que o corpo perca muita água, além de alguns nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. É exatamente ai que entra a desidratação! 

Aprenda a seguir mais detalhes sobre o problema, como evitá-lo e quais são os sintomas mais comuns e fatores de risco!

Antes de tudo, você sabe o que é desidratação?

É uma condição considerada perigosa que ocorre quando há baixa concentração de água, sais minerais e líquidos orgânicos no corpo. É através dessa deficiência que o organismo começa a ter dificuldades para realizar suas funções normais.

Basicamente, a desidratação acontece quando perdemos mais líquido do que conseguimos ingerir. Vale dizer, ainda,  que essa perda acontece diariamente, seja pela urina, fezes, suor, lágrima, respiração, entre outros. 

Sintomas

Como o organismo com desidratação precisa repor os líquidos e nutrientes perdidos, o primeiro sintoma a ser notado é sede. Porém, é importante destacar que a sede não é parâmetro para medir se a a condição é leve, moderada ou grave. 

Confira a seguir alguns sintomas da desidratação leve, moderada e grave! 

Sinais de desidratação leve a moderada: 

  • Pele e boca secas;
  • Olhos fundos;
  • Diminuição da sudorese;
  • Dores de cabeça; 
  • Sonolência;
  • Tonturas ou vertigens;
  • Fraqueza; 
  • Fadiga; 

Sinais da desidratação grave: 

  • Boca e pele extremamente secas;
  • Irritabilidade e confusão mental;
  • Cansaço ou sonolência extrema;
  • Diminuição ou nenhuma micção;
  • Pressão arterial baixa;
  • Perda de consciência;
  • Convulsões;
  • Falência de órgãos e até mesmo morte.

Fatores de risco

É comum as pessoas não beberem a quantidade ideal de água por dia, seja por não estar com sede ou até mesmo por esquecimento, mas que tal criar hábitos para beber mais água diariamente? Uma boa dica é andar sempre com uma garrafinha de água na bolsa. 

Vale dizer, também, que algumas pessoas são mais propensas a sofrerem com essa condição e, por isso, devem ter cuidado redobrado. Confira 5 fatores de risco para a desidratação!

Crianças e bebês

A desidratação em crianças e bebês tende a ocorrer com mais frequência, pois normalmente os episódios de febre, diarreia, vômito são mais comuns nessa fase da vida. 

Idosos

O risco de desidratação nos idosos também é maior, devido ao desequilíbrio da temperatura corporal, que diminui ao longo da vida e interfere diretamente na sensação de sede. Outro fator que agrega o risco de desidratação em idosos é a capacidade do organismo para conservar a água, que diminui com a idade. 

Pessoas com diabetes não controlada

Pessoas com diabetes não controlada possuem mais chance de sofrer com a desidratação, já que altos níveis de açúcar no sangue fazem com que o corpo tente eliminar o excesso através do aumento da produção de urina, que também acaba eliminando água do corpo. 

Atletas de alta performance

 Qualquer pessoa que se exercita perde líquido. Porém, atletas profissionais têm um desgaste físico maior, fazendo com que a perda de líquido supere a hidratação. Esse desequilíbrio ao longo de uma rotina de exercícios físicos intensos pode levar a desidratação. 

Pessoas que vivem em grandes altitudes

A desidratação neste caso está relacionada ao ajuste que o corpo tenta fazer para estar em grandes altitudes. Um desses ajustes é a respiração mais rápida e, quanto mais rápido se respira para sustentar os níveis apropriados de oxigênio no sangue, mais vapor é expirado. 

Recomendação 

Para evitar a desidratação, a dica é simples: beba líquidos! Lembre-se de consumi-los em abundância e que a água pode ser usada em chás, sopas, sucos, etc. 

Deixe sua mensagem

Comentários

    Assine a nossa newsletter