Coronavírus: saiba a diferença entre as máscaras de proteção

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Coronavírus: saiba a diferença entre as máscaras de proteção | Doutor Agora

O uso de máscaras de proteção se tornou realidade no mundo todo para prevenir a contaminação por Coronavírus.

Inclusive, existem muitos ambientes e cidades que multam a pessoa que não estiver usando esse item que hoje virou um equipamento de proteção individual.

Por ser uma obrigação e também uma necessidade, já que a vacinação ainda não atingiu toda a população, empresas do mundo todo começaram a aumentar a produção de máscaras, assim como as pessoas dentro de suas casas começaram a criar seus modelos à mão, com os materiais que tinham acesso.

Atualmente é possível encontrar os mais variados modelos, cores e tecidos, inclusive muitas delas customizadas. 

Mas ficam os questionamentos: será que todas são eficazes e protegem contra a Covid-19? Será que existe algum modelo que protege mais?

Essa foi a pergunta que mobilizou muitos meios de comunicação nos últimos meses e há vários estudam que mostram a resposta para essas tão importantes perguntas.

Entenda mais neste post sobre os tipos de máscaras de proteção e a eficácia delas!

Tipos de máscaras de proteção

Tanto por causa da criatividade das pessoas em criar suas próprias máscaras de proteção e dos estudos de grandes empresas que desenvolveram novos tipos que prometem mais segurança, atualmente existem catorze delas que estão sendo estudadas em relação à proteção e eficácia.

Antes de compreender qual delas é a melhor, entenda quais são os modelos que passaram por estudos:

  • algodão com duas camadas e plissada na frente,
  • algodão com duas camadas estilo plissado na lateral,
  • algodão com duas camadas estilo plissado total,
  • algodão com duas camadas modelo Olson (não plissada),
  • algodão com uma camada estilo plissado,
  • bandana de duas camadas,
  • máscara cirúrgica de três camadas,
  • máscara de tricô,
  • N95,
  • N95 com válvula,
  • polaina de pescoço,
  • poliéster com uma camada,
  • polipropileno com algodão em três camadas,
  • polipropileno.

Parece muita coisa, não é mesmo? Fique tranquilo que vamos mostrar em imagens cada um dos estilos a seguir.

O que diz o Estudo de Duke University (EUA)

Motivados a compreender mais sobre os catorze tipos de máscaras de proteção usados pela população, pesquisadores da Duke University, nos Estados Unidos, fizeram um estudo com elas.

O objetivo era analisar quais delas são mais eficazes na questão de evitar a propagação de Covid-19 e quais permitem que as moléculas passem com mais facilidade pela trama dos tecidos.

O teste foi feito de maneira simples e sem grandes segredos, de modo a colocar pessoas com diferentes tipos de máscara em salas escuras e sentadas na frente de um laser.

Foi pedido que elas falassem e o feixe de luz criado pelo laser serviu para que os responsáveis pelo estudo avaliassem a quantidade de gotículas que os tecidos permitiam sair no ar.

Quanto maior a quantidade de gotículas disparadas no ar, menos eficaz é a proteção daquela máscara.

Resultados da pesquisa

Para a surpresa de muitas pessoas, que acreditam que as máscaras caseiras são as mais protetoras, a vencedora do estudo em questão de eficácia foi a N95, que bloqueia 99,9% das gotículas.

Em seguida estão as máscaras cirúrgicas, que seguram 90% e em terceiro lugar as de algodão e polipropileno (caseiras) com três camadas, que tem eficácia de 70% a 90%.

Tão importante quanto é saber as menos eficazes. A pesquisa provou que lenços de pescoço feitos de lã ou tecido sintético não são nada eficazes para impedir a emissão de partículas no ar.

Veja a imagem abaixo para conhecer todos os tipos de proteções faciais estudadas e a colocação que ganharam na pesquisa:

Reprodução G1

O que fazer agora?

Depois dos resultados desse estudo, tenha preferência de uso de máscaras do tipo N95 que já podem ser encontradas em alguns estabelecimentos e lojas online.

Caso você não possa obter máscaras industrializadas, opte pelas caseiras que tenham três camadas de tecido, preferencialmente algodão e polipropileno, e certifique-se de que elas cobrem nariz e boca perfeitamente.

Em um momento em que a vacina ainda não está disponível para toda a população e a prevenção é a melhor resposta, mantenha-se protegido da melhor forma e se sentir sintomas e suspeitar da doença, faça o teste rápido aqui no Doutor Agora.

Além disso, evite aglomerações e saia de casa apenas quando necessário!

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e família mantenha quem você ama longe da Covid-19!

Deixe sua mensagem

Assine a nossa newsletter