Entenda os sintomas da endometriose e saiba quais os tratamentos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Entenda os sintomas da endometriose e saiba quais os tratamentos | Doutor Agora

No Brasil, aproximadamente 6 milhões de mulheres são portadoras da endometriose. Entre cólicas fortes, dores ao se relacionar sexualmente com o parceiro e ao urinar e defecar, podem ser indícios que devem ser analisados pelo médico ginecologista. Trata-se de um problema que atinge mulheres a partir da 1ª menstruação, se estendendo até a última. E o diagnóstico acontece quando o paciente tem em torno de 30 anos.

Endometriose e a infertilidade:

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, mulheres com idade reprodutiva entre 13 a 45 anos tem entre 20% e 15% de chances de desenvolver a doença e nessa porcentagem ainda, 30% podem ficar estéreis.
O motivo da infertilidade é devido ao acúmulo de células endometriais que ocupam a cavidade abdominal, desencadeando um processo inflamatório e que gera lesões e aderência das tubas uterinas. Isso resulta na redução da mobilidade e obstrui as trompas, impedindo a passagem do óvulo e dos espermatozoides – o que impede a fecundação.
Em outros casos, a doença também pode causar alterações imunológicas e inflamatórias no endométrio, atrapalhando a implantação do embrião.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico não tão fácil e eficiente devido à demora de muitas mulheres para recorrer ao médico. Muitas pacientes acham que são sintomas naturais, apesar da intensidade e da frequência com que ocorrem. O diagnóstico da doença só pode ser confirmado por meio da vídeolaporoscopia, buscando visualizar as lesões com a biópsia e verificando o endométrio nas lesões retiradas no exame.

A Endometriose tem cura?

A doença não tem cura definitiva e os tratamentos podem favorecer uma qualidade de vida para as pacientes. Por isso, alimentação saudável aliada a exercícios físicos pode ajudar na defesa do organismo, produzindo endorfina.

Além disso, atualmente, existem duas formas de tratamento para a doença. O ginecologista deve fazer uma avaliação completa de cada caso para indicar o tratamento necessário. Para alguns pacientes, pode ser preciso um tratamento integrado, com as duas opções utilizadas simultaneamente. Um deles é por meio de anti-inflamatórios e o outro por anticoncepcional. Para mulheres que sofrem com endometriose aguda, a cirurgia pode ser necessária.

Agora que você já está por dentro do que ocorre no organismo, ao apresentar quaisquer sintomas, consulte o médico o mais rápido possível! Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor o processo de recuperação e tratamento.

Deixe sua mensagem

Comentários

    Assine a nossa newsletter