Hepatites Virais: tipos e prevenção

As hepatites virais são infecções que atingem o fígado e podem causar desde pequenos desconfortos até sérios problemas de saúde.

Esses vírus ocasionam todos os anos cerca de 1,4 milhões de mortes no mundo, seja  por infecção aguda, câncer hepático ou cirrose.

Normalmente, não existem sintomas onde se possa previamente identificá-las, porém, quando instaladas são as responsáveis por:

  • cansaço,
  • febre,
  • mal-estar,
  • tontura,
  • enjoo,
  • dores abdominais,
  • amarelamento dos olhos e da pele,
  • urina escura,
  • fezes claras.

No Brasil, segundo o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmitidas (DCCI), ligado ao Ministério da Saúde, entre os anos de 1999 e 2020, foram registrados 689.933 casos de hepatites virais, levando 78.642 pacientes a óbito.

Neste post, apresentaremos os tipos e o que fazer para se prevenir dessa doença. Continue lendo e saiba mais sobre esse importante assunto!

Quais os tipos de hepatites virais?

No Brasil, três tipos de hepatites virais são as mais comuns: A, B e C.

Existe ainda a do tipo D, mais comum na região norte do país e a hepatite tipo E, um vírus com poucos casos no Brasil e que costumeiramente é encontrado nos países da Ásia e África.

Vamos aos detalhes de cada um deles:

Hepatite A

A hepatite A é também conhecida por “infecciosa”, possuindo na maioria dos casos um caráter benigno, no entanto, a gravidade e letalidade aumentam de acordo com a idade do seu portador.

Sua transmissão se dá a partir do consumo de alimentos contaminados por fezes que contenham o vírus do tipo A

Hepatite B

A hepatite do tipo B em muitos casos é diagnosticada décadas após a infecção, apresentando sinais apenas nas fases avançadas da doença.

É infecciosa e os vírus se fazem presentes no sangue e nas secreções. Também é considerada uma doença sexualmente transmissível.

Não são raros os casos de transmissão da doença entre mães e filhos, especialmente durante a gestação e no parto.

Hepatite C

Chegamos à hepatite C, onde 60% a 85% dos casos se tornam crônicas e, em média, 20% acabam evoluindo para uma cirrose ao longo do tempo.

Nos casos onde a cirrose hepática é estabelecida, de 1% a 5% acabam se tornando um carcinoma hepatocelular.

O vírus do tipo C não é transmitido através do leite materno, contatos casuais, compartilhamento de alimentos e bebidas.

Hepatite D

A hepatite D está relacionada à presença do vírus do tipo B e é também conhecida como “Delta”.

É encontrada especialmente no norte do Brasil e é considerada uma infecção grave e com progressão rápida para complicações como:

  • cirrose,
  • descompensação,
  • carcinoma hepatocelular,
  • óbito.

Hepatite E

Por fim, a hepatite do tipo E possui curta duração e é autolimitada, sendo na maioria dos casos uma doença de caráter benigno.

No entanto, pode causar sérios problemas em gestantes.

Normalmente, essa doença está relacionada a fragilidades na infraestrutura sanitária, envolvendo também o consumo de água contaminada.

Como prevenir?

A prevenção da doença através de vacinas pode ser feita apenas para as hepatites virais dos tipos A e B.

Infelizmente, os outros tipos ainda não possuem vacinas para o combate aos vírus.

Além disso, é possível reduzir as possibilidades de contaminação a partir das seguintes ações:

  • lavar bem as mãos,
  • lavar os alimentos que serão comidos crus, deixando-os de molho por 30 minutos,
  • cozinhar bem os alimentos antes de consumi-los,
  • evitar contato com água de valões, chafarizes, enchentes e próximas a esgotos,
  • usar preservativos nas relações sexuais,
  • não compartilhar objetos pessoais,
  • cobrir feridas e cortes abertos na pele.

Como se observa, os problemas envolvendo hepatites virais podem ser sérios, portanto, os cuidados precisam ser tomados para evitar as possibilidades de contaminação.

Agora que você possui maiores informações sobre os tipos existentes e sabe como se prevenir, leia também nosso post que apresenta os sintomas gripais: resfriado, gripe ou Covid-19?

Deixe sua mensagem

Assine a nossa newsletter