Junho Vermelho: Conscientização para a doação de sangue

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Junho vermelho é uma campanha de saúde pública, presente tanto no Sistema Único de Saúde (SUS) quanto na iniciativa privada.

Trata-se de uma campanha destinada a aumentar os níveis de banco de sangue dos principais hospitais, para que pessoas necessitadas, como, por exemplo, vítimas de acidentes, portadoras de doenças graves e pessoas que precisam de cirurgia de emergência possam receber sangue saudável.

De acordo com o Hemominas, o hemocentro de Minas Gerais, o seu estoque está em nível crítico para alguns tipos sanguíneos. O tipo sanguíneo O negativo, por exemplo, estava 51% abaixo do ideal e o O positivo 20% abaixo do desejado, de acordo com dados de abril deste ano (2022).

Ainda segundo o Hemominas, o centro só tinha sangue por no máximo quatro dias, dados esses que mostram a importância de se doar. 

Sendo assim, entender do que se trata o Junho Vermelho e como esse mês é importante para salvar centenas de vidas é essencial, principalmente para quem pode ser doador.

Entenda mais neste post sobre essa campanha, a importância de doar sangue e, claro, saber se você pode ser mais uma pessoa a salvar muitas outras vidas. Continue a leitura.

Como surgiu a campanha Junho Vermelho?

A campanha Junho Vermelho foi criada pelo movimento Eu Dou Sangue, em São Paulo. Além de ter virado uma lei estadual, conseguiu crescer a nível nacional.

Esse mês foi escolhido também porque o Dia Mundial do Doador de Sangue é dia 14 de junho, o que potencializou ainda mais a campanha.

Além de incentivar a doação de sangue, a campanha também alerta sobre os níveis críticos dos estoques de sangue do país. 

Inclusive, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), apenas 1,6% dos brasileiros doam sangue, o que é em média 16 pessoas a cada mil brasileiros. No entanto, a média mundial é de 3% a 5% em cada país.

Por fim, mas não menos importante, o Junho Vermelho alerta sobre os benefícios de doar sangue não só para quem recebe, assim como informa onde pode ser doado e quais as condições para que esse ato de solidariedade possa ser feito.

Qual a importância da doação de sangue?

Em primeiro lugar, é importante saber que o sangue é um fluido fundamental para o funcionamento do nosso corpo e de todas as nossas funções.

Ele carrega nutrientes, oxigênio, defesas e muitos outros itens essenciais para manter a ordem e a vida em nosso corpo.

Ele é formado por água, enzimas, proteínas, células e sais minerais, o que o torna um líquido insubstituível. Sendo assim, quando uma pessoa perde muito sangue precisa de uma transfusão de outra pessoa.

Por falar sobre a importância de doar sangue, em uma única doação você pode salvar até quatro pessoas, além do fato que o doador pode doar plaquetas e demais componentes do sangue também, que inclusive são fundamentais para pessoas que lutam contra doenças como a leucemia.

Critérios para a doação

Apesar do ato de doar sangue ser muito bonito e digno de honra, nem todas as pessoas podem fazer esse processo, pois é necessário estar com a saúde em perfeita condição, para que tanto o receptor quanto quem doa não sofrer qualquer risco.

Sendo assim, existem critérios que são seguidos em todo o país:

Ter entre 16 e 69 anos, onde pessoas de 16 e 17 anos precisam da autorização dos responsáveis.

Possuir mais de 50 kg, para não ter risco de sentir falta do sangue doado.

Estar em boas condições de saúde e sem tomar medicamentos, como antibióticos. Inclusive, até mesmo uma gripe pode ser fatal para uma pessoa que precisa de sangue, por isso espere sete dias depois do desaparecimento do sintoma de qualquer doença.

Estar descansado, alimentado e hidratado.

Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há pelo menos 12 meses.

Levar um documento oficial com foto, como RG, CNH e dentre outros.

Veja: unidades de coleta em Minas Gerais.

Se você estiver dentro dos requisitos, aproveite para doar e salvar muitas vidas! Inclusive, continue em nosso blog e saiba mais também sobre as cores dos outros meses de conscientização.

Deixe sua mensagem

Assine a nossa newsletter