Quais são as principais consequências do sedentarismo?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Quais são as principais consequências do sedentarismo?

O sedentarismo é considerado como a doença do milênio, sendo inclusive considerado uma questão de saúde pública.

De acordo com Organização Mundial da Saúde, 70% da população mundial é sedentária e o Brasil é o campeão na modalidade na América Latina e está em quinto lugar no ranking global.

É importante frisar que ser sedentário não se caracteriza em apenas não realizar uma atividade física periodicamente em academia, por exemplo.

Ele é definido como a doença do sentar-se e é caracterizado pela falta de atividades na rotina das pessoas, como uma simples caminhada ou pedalada até o parque, padaria, supermercado, etc.

Essa realidade é causada pelas facilidades da vida moderna, como o uso de carros e outros meios de locomoção, por expedientes longos sentados e pelo excesso de tempo parado utilizando os eletrônicos. 

Confira quais são as consequências do sedentarismo lendo nosso post!

Conheça as principais consequências do sedentarismo

A prática de uma atividade física regularmente traz inúmeros benefícios para a saúde física e mental assim como a ausência dela pode gerar consequências sérias para o organismo.

Entre os principais problemas decorrentes do sedentarismo estão:

Obesidade

Considera-se uma pessoa sedentária aquela que gasta menos de 2.200 calorias por semana.

Por isso, uma das mais comuns consequências da ausência de uma atividade física, ou seja, do sedentarismo, é o aumento de peso. 

Isso acontece porque ocorre a diminuição do gasto das calorias ingeridas durante o dia.

Esse fator é agravado com uma alimentação inadequada, principalmente das guloseimas e outras tentações consumidas na frente da TV ou notebook, o que pode desencadear a obesidade. 

Diabetes tipo II

O sedentarismo também pode auxiliar no surgimento da diabetes tipo II, caracterizada pelo excesso crônico de açúcar no sangue e que quando não cuidada, pode desencadear outras séries de complicações.  

A falta de atividade aliada a uma alimentação desequilibrada pode levar o organismo a ficar resistente à insulina. 

Lembrando que a diabetes II é resultante da produção insuficiente de insulina pelo pâncreas ou pela incapacidade do corpo de usar essa substância, ou seja, a resistência a ela. 

Câncer

De acordo com matéria publicada na página do Instituto Vencer o Câncer, mulheres que praticam no mínimo quatro horas de atividades físicas semanais reduzem em até 60% o risco de câncer de mama comparadas com as sedentárias. 

Por outro lado, a mesma fonte informa que obesidade e sedentarismo elevam a incidência de alguns tipos de cânceres.

Esses fatores são responsáveis por:  

  • 20% dos casos de câncer de mama,
  • 50% do endométrio,
  • 25% do cólon,
  • 37% do adenocarcinoma de esôfago.

Problemas cardíacos

Uma pessoa sedentária pode comprometer também a saúde do seu coração. 

Isso acontece porque, de forma geral, a obesidade e a diabetes tipo II são fatores de risco para doenças cardiovasculares.

Além disso, a falta de atividade física tende também a desencadear hipertensão, que quando não controlada pode evoluir para um AVC ou infarto. 

Como se pode observar, são graves as consequências desse estilo de vida para uma pessoa sedentária.

Pequenas mudanças de hábito podem fazer a diferença para o bem-estar e a saúde. 

Por isso, inclua na sua rotina exercícios diariamente e uma alimentação saudável.

Agora que você conferiu as consequências do sedentarismo, que tal continuar a leitura e conhecer os benefícios que a atividade física regular pode trazer para a sua vida?

Deixe sua mensagem

Assine a nossa newsletter