Tempo seco: cuidados com a garganta

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Tempo seco: cuidados com a garganta | Doutor Agora
Nos últimos anos, muitas cidades brasileiras vêm apresentando baixa umidade relativa do ar. Com a transição do Verão para o Outono, é natural que muitas pessoas apresentem sintomas como garganta seca, febre e outros sintomas relativos à baixa imunidade do organismo. Por isso, com o tempo seco alguns cuidados com a garganta devem ser tomados nessa transição de estação. Para que o organismo não tenha uma baixa muito forte na imunidade, se hidratar com água e evitar sódio pode ser um bom caminho para manter a saúde forte.

Problemas causados pelo ar seco:

O ar seco pode acarretar problemas respiratórios devido ao ressecamento de mucosa- aquela secreção que limpa as vias aéreas de partículas invasivas. Além disso, o ar poluído e seco atrapalha a disseminação de substâncias poluentes, fazendo com que o nosso contato com ela seja direto. Tudo isso resulta nas crises alérgicas.

O nosso nariz atua como filtro que absorve o ar ambiente, por isso, nesse período de transição de estação pode ficar irritado e até ter sangramentos. A pele também sobre com esses fatores de umidade baixa, podendo ficar ressecada. nariz, que age como filtro do ar, sofre irritação e pode sangrar facilmente. A pele e os olhos também ficam ressecados.

Garganta seca:

A garganta seca, apesar da irritação e do incomodo, é temporário. Além do clima seco, outras circunstâncias podem induzir ao ressecamento da garganta. Não beber líquidos e trabalhar com a voz no cotidiano por exemplo, podem sofrer de forma mais aguda com esse mal.

Hábitos que envolvem ingestão de bebidas alcoólicas e tabaco também podem influenciar na piora, além de prejudicar a produção de muco, que limpa a via aérea.

Refluxo:

Outro problema gerado pelo tempo seco é o refluxo, que leva desconforto até a garganta. Isso porque a mucosa que vem da faringe fica à mercê dos ácidos estomacais e do esôfago. Portanto, essas pequenas quantidades de refluxos podem causar queixas notáveis e até dor e engasgos na garganta.

Ingestão de remédios específicos:

Analgésicos, antidepressivos e outros remédios que alteram a condição imunológica do paciente também podem causar ressecamento na garganta. Se a queixa for crescente, vale a pena uma consulta médica para avaliação e, se possível, suspensão de alguns medicamentos.

Após avaliar todas as condições colocadas aqui no texto, se a garganta seca estiver presente e ainda se prolongando, levando dificuldades na hora de engolir alimentos, e apresentar outros sintomas como ronco, é necessário buscar o Doutor Agora. Nossos profissionais irão procurar a melhor solução para o seu problema ou indicar para outra unidade hospitalar se localizarem problemas maiores ou mais graves.

Agora que você já sabe os problemas que o tempo seco pode causar, invista na ingestão diária de líquidos para hidratar a mucosa.

Deixe sua mensagem

Comentários

    Assine a nossa newsletter