O que é segurança alimentar?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O que é segurança alimentar | Doutor Agora

Ao falar sobre alimentos, não é nada agradável associar esse termo à fome ou à crise mundial. No entanto, a baixa quantidade de alimentos em diversos países virou uma crise, o que levou à criação do termo “segurança alimentar”.

Ter acesso às refeições essenciais do cotidiano, não sofrer de desnutrição, assim como poder comer o alimento que se precisa deveria ser uma realidade para todas as pessoas.

Mas, infelizmente, nem todos os países possuem uma distribuição de comida e renda adequada, o que faz com que 690 milhões de pessoas enfrentem a fome ao redor do globo, que já foi considerada uma crise mundial, de acordo com a ONU.

Entenda nesse artigo o que é segurança alimentar, a diferença entre segurança de alimentos e porque ela é tão importante. Confira.

Entenda o que é segurança alimentar

Um termo muito importante quando o assunto é oferta de comida para o mundo, segurança alimentar, foi criado em meados de 1970, para conscientizar o focar a atenção tanto do Brasil como do mundo na questão grave de abastecimento e precificação de alimentos ao redor do mundo.

A segurança alimentar consiste na possibilidade de qualquer pessoa ter acesso a alimentos de qualidade, nutritivos, a preço justo e na quantidade desejada.

Mais do que um termo, a segurança alimentar envolve a criação de políticas públicas que garantam a alimentação adequada de sua população.

É lei

No Brasil, a garantia da população total ter acesso a alimentos está descrita na Lei nº 11.346, que aborda essa questão, de forma a garantir que qualquer pessoa, independente de sua religião, etnia, sexo ou qualquer outra diferenciação, possa se alimentar adequadamente.

Dessa forma, uma pessoa que passa fome está em estado de insegurança alimentar.

Diferença entre segurança alimentar e de alimentos

Ao passo que a segurança alimentar envolve a quantidade e disponibilidade de alimentos para  população, o termo segurança de alimentos, apesar de parecido, possui outro significado.

Nesse caso, a segurança dos alimentos envolve a qualidade das comidas disponibilizadas pelas empresas, restaurantes e qualquer outro estabelecimento que lide com oferta de refeições.

Esse processo envolve desde o recebimento da matéria-prima crua, manuseio, higienização, preparo e até a limpeza do próprio ambiente.

Um ambiente que promove a segurança dos alimentos garante que qualquer componente alimentar não tenha contaminantes químicos, físicos e biológicos que possam intoxicar, infectar ou adoecer qualquer pessoa.

Essa questão é essencial, pois não é raro ver locais que não passam pela vigilância sanitária, que, por sinal,  possui um padrão exigente de qualidade.

Como manter a segurança dos alimentos?

Agora que você já sabe sobre a importância em manter a segurança dos alimentos, confira algumas dicas para não permitir nenhum problema em sua cozinha ou empresa.

Lave as mãos antes de cozinhar e garanta que o ambiente onde os itens serão manipulados também esteja higienizado.

Carnes de qualquer natureza devem ser mantidas refrigeradas e separadas umas das outras, de modo que impeça a contaminação de bactérias e outros microorganismos.

Se você trabalha alimentação ou faz delivery, certifique-se de que em todas as etapas que envolvem o processo, desde o preparo até colocar a refeição na embalagem, não tenha nenhum tipo de contaminação.

Preste atenção

Alimentos mal armazenados, contaminados ou não refrigerados adequadamente podem gerar desde diarreia até uma grave infecção alimentar. Por isso, atente-se e caso sinta mal estar depois de uma refeição, procure ajuda médica!

Aqui, no Doutor Agora, você recebe atendimento rapidamente. Sua saúde é nossa prioridade.

Deixe sua mensagem

Assine a nossa newsletter