Especial Setembro Amarelo: Nós precisamos falar sobre depressão

depressão

É o mês de setembro o escolhido para promover a prevenção à depressão e ao suicídio. Esse é um assunto tabu entre muitas pessoas, porém é através da informação que muitos casos de suicídio podem ser evitados e de depressão tratados. A informação faz com que pessoas com a doença ou que convivem com familiares ou amigos depressivos consigam entender de forma mais detalhada a depressão, assim como os gatilhos, sintomas e os tratamentos mais adequados para a mesma.


Os dados divulgados sobre depressão e suicídio ao redor do mundo reforçam ainda mais a necessidade de falar sobre os temas. Segundo informações da Organização Pan-Americana de Saúde, 300 milhões de pessoas sofrem de depressão e cerca de 800 mil morrem por suicídio por ano. Vale ainda dizer que o suicídio é a principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e que 79% dos casos ocorrem em países de baixa e média renda.

Mas, afinal, o que é depressão?

A depressão é um transtorno psiquiátrico caracterizado pela perda ou diminuição no prazer pela vida, o que gera angústia e, em casos mais severos, suicídio. O que acontece, de fato, é um desequilíbrio bioquímico cerebral, que diminui a oferta de alguns neurotransmissores, como a serotonina, por exemplo.
Existem alguns fatores de risco para a depressão e indivíduos que possuam algum ou mais de um deles possuem mais probabilidade de desenvolver a doença. Como exemplo, podemos citar: histórico familiar, estresse crônico, transtornos psiquiátricos, excesso de peso, sedentarismo, vícios, disfunções hormonais, ansiedade crônica, problemas cardíacos, entre outros.

Se você desconfia que possa estar com depressão ou que alguém próximo também pode estar, é interessante observar alguns sintomas, como irritabilidade, angústia, ansiedade exacerbada, baixa auto estima, cansaço extremo, pensamentos pessimistas e negativos, pensamentos sobre morte, comportamentos compulsivos, sensação de incapacidade para realizar as tarefas do dia a dia, entre outros. A depressão pode se manifestar através dos mais variados sintomas e, por isso, na dúvida, opte por procurar ajuda profissional.

O tratamento

Caso o indivíduo seja diagnosticado com depressão, é provável que seja indicado tratamento com psiquiatra, psicólogo e, em alguns casos, com os dois. Também é possível que sejam receitados medicamentos antidepressivos, que auxiliam no equilíbrio da química cerebral.
É importante dizer o médico vai escolher o tratamento que mais se encaixar com o perfil de cada paciente e que também pode recomendar que o paciente tenha um estilo de vida mais saudável, com alimentação balanceada e prática de atividades físicas mais regulares. Como a depressão possui níveis, quanto mais baixo for, mas rápida será a resposta ao tratamento, por isso, não demore a procurar por ajuda.

Ligue 188 – Centro de Valorização da Vida

Muita gente ainda não sabe, mas no Brasil existe um Centro de Valorização da Vida que realiza apoio emocional e também atua na prevenção ao suicídio. O atendimento é gratuito para todas as pessoas que desejam conversar e o sigilo é total. O atendimento é feito por telefone, através do número 188 ou por e-mail e chat, 24 horas por dia.

>